Negócios

Tipos de resíduos descartados no setor de beleza

Os salões de beleza são alguns dos estabelecimentos que mais geram resíduos. O grande volume de embalagens, frascos e tintas tem crescido cada dia mais nesse setor. O que tem gerado a necessidade de reciclagem destes materiais.

É extremamente importante fazer a separação de cada resíduo e fazer a destinação correta dos mesmos para eco pontos específicos. Estes eco pontos destinarão os elementos para cooperativas especializadas em reciclagem.

Mas, não basta somente descartar tudo misturado. Primeiramente, é necessário conhecer os tipos de resíduos descartados e separá-los conforme necessidade e combinação técnica específica.

Você sabe quais são os produtos descartados em salões?

Existem diversos produtos que nem todo mundo sabe que são necessários ser descartados. Como por exemplo, o frasco de shampoo, condicionador, cremes, esmaltes, sprays de cabelo, sprays de unha...

Outros exemplos de produtos que precisam ser descartados corretamente é a escova de cabelo, tinturas, produtos vencidos, cabelos de clientes, ceras de depilação, utilitários de manuseio (seringas, pinças, luvas, etc), e muitos outros.

Donos de salões de beleza podem descartar os produtos em pontos específicos para o descarte. Outra opção é participar de programas que incentivam o descarte correto e a reciclagem, como o Programa Beleza Verde.

O Programa é uma iniciativa da Dinâmica Ambiental, que promove a coleta e destinação correta dos resíduos gerados em salões de beleza, clínicas de estética, esmalterias e barbearias.

Apresenta um novo modelo de gestão para os salões, que visa melhorar a qualidade e competitividade do setor de beleza. Assim gera mais atenção para a importância da reciclagem por meio da adoção de normas e sistema de certificação Beleza Verde.

A visão principal do programa é baseada em estabelecimentos preocupados em praticar ações sustentáveis. Dessa forma, é possível estimular não só os funcionários dos salões, mas os consumidores, a praticarem o descarte correto a fim de garantir um crescimento sustentável.

A Dinâmica Ambiental faz a coleta dos resíduos gerados nos estabelecimentos participantes, gerando um certificado a cada coleta realizada.

Os colaboradores dos salões recebem treinamentos, além de serviços de consultoria para auxiliar o estabelecimento na redução de custos e na melhor gestão do consumo de água, energia, produtos e outros.

AEROSÓIS

As latas de aerossol e sprays estão presentes mundialmente e em nosso dia a dia. As embalagens armazenam desodorantes, perfumes, odorizadores de ambientes, alimentos, bombas de asmas, tintas, inseticidas e outros produtos. Só no Brasil, o consumo chega a ser de 415 milhões de aerossóis, ressaltando, que apenas 1% do total faz o descarte correto.

As embalagens de aerossóis e até mesmo outros produtos, como pilhas, lâmpadas, tintas e restos de produtos de limpeza, possuem elementos químicos perigosos, como o zinco, chumbo, manganês, cádmio, níquel e mercúrio, que podem trazer riscos para a saúde e ao meio ambiente.

O aerossol, inclusive, possui alta capacidade inflamável e reativa, além de ser um produto de difícil controle. Se muito aquecido em temperaturas altas acima de 50°C, a embalagem pode explodir e disparar estilhaços e gases no ambiente.

Além disso, os gases tóxicos que contém nos aerossóis podem ser muito prejudiciais para o solo e para o ar. Por isso, o descarte correto é de extrema importância, pois garante segurança para o meio ambiente e para quem trabalha recolhendo o descarte.

A população e as grandes empresas que consomem devem se preocupar com a logística reversa, uma das determinações da Política Nacional de Resíduos Sólidos, que obriga grandes e pequenas empresas a fazerem o descarte correto, resultando em multa para quem não aplicar a regra corretamente.

A reciclagem é um método que evita a destruição da natureza, combatendo o problema que atinge a saúde dos seres humanos, além de ser uma iniciativa consciente e sustentável, que salva não só o meio ambiente, mas o mundo.

Combatendo os riscos de explosão

Mesmo sendo consumido pela população, o uso de aerossol pode ter uma grande desvantagem por ser extremamente inflamável, ocasionando riscos de explosões.

Para que isso não chegue a acontecer, vale a pena levar em consideração as seguintes precauções:

Mantenha sempre as latas distantes de fontes de calor, inclusive do sol, e não as esqueça no interior do seu carro.

Não fure a lata, pois a pressão interna é grande mesmo com a lata vazia, podendo explodir ferindo muitas pessoas. Além disso, a lata pode conter produtos como inseticidas em pequenas quantidades e causar intoxicações.

O conteúdo normalmente é inflamável, deste modo, não use em lugares que tenha presença de fogo.

Algo importante, deixe as latas fora do alcance das crianças.

Como fazer o descarte correto?

Pensando em todos os riscos que as latas podem causar, é necessário que as embalagens de aerossóis tenham um tratamento especial, sendo diferenciadas do material reciclável comum.

O primeiro passo, antes de tudo, é utilizar o conteúdo até o fim, não deixando resíduo algum dentro da embalagem. Ao chegar ao fim, separe as partes plásticas da lata, e encaminhe elas para os postos de reciclagem especializados.

Existem, inclusive, cooperativas especializadas na reciclagem desse tipo de produto. Como a empresa Dinâmica Ambiental, que cuida da coleta desses produtos e de muitos outros recicláveis.

Finalmente, é de extrema importância o descarte correto e o incentivo, desta forma você descarta consciente e respeita o meio ambiente!

ESMALTES

Pintar as unhas é uma prática quase que obrigatória de muitas mulheres apaixonadas por beleza, e o esmalte é um dos produtos mais procurados por elas. Esse item possui, atualmente, uma diversidade incrível de cores, intensidades e texturas.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), o Brasil é o segundo país com maiores vendas de esmaltes, trazendo um lucro alto para o país.

No entanto, esse cosmético possui componentes químicos que degradam o meio ambiente, inclusive, cada frasco de esmalte é composto por 85% de solventes e 15% de resinas, plastificantes e corantes. Uma combinação, que pode ser inofensiva ao organismo humano se usados de modo superficial, mas excepcionalmente prejudicial a natureza quando descartado de maneira incorreta.

Para entender melhor sua composição

Película aderente: É a base do esmalte formada de nitrocelulose, solúvel em solventes orgânicos. Quando há a evaporação dos solventes, a nitrocelulose forma uma película dura que permanece na unha.

Corantes: A cor e pigmento do esmalte são a eosina, eritrosina e a fluoresceína.

Resina plastificante: É um solvente orgânico plastificante, que dilui o composto e diminui a viscosidade do esmalte, dando aparência de brilho.

Os químicos contidos no esmalte são prejudiciais a natureza e precisam ser descartados de modo correto. Em sua composição há químicos que são biodegradáveis, mas que podem infiltrar o solo, contaminando a água, e quando incinerados, podem gerar gases tóxicos.

Mas, como descartar?

Por gerar gases tóxicos, é muito difícil a sua reciclagem, tornando necessário o descarte correto e consciente. Mas, em primeiro lugar, ao adquirir os esmaltes em perfumarias, é necessário verificar se há formaldeído (esse composto pode causar problemas em pessoas com pele sensível), caso tenha, prefira as marcas livres dessa fórmula.

Caso você não encontre nenhuma marca que atenda as expectativas necessárias, a melhor saída após o seu uso, é recuperar o vidro para a reciclagem e descartar o conteúdo restante de forma que ele vá para o aterro sanitário, sem prejudicar o meio ambiente.

Para a reciclagem do vidro, é necessário a limpeza da embalagem, removendo o esmalte restante com um jornal e algodão.

Como fazer?

Despeje o líquido no jornal (nunca em pia ou privada!), insira o removedor de esmalte dentro do vidro e agite. Repita o procedimento duas vezes e jogue toda a solução no jornal. Mas atenção, coloque o líquido todo no jornal e espere secar. Depois destine o papel a cooperativa mais próxima.

Uma segunda alternativa é entrar em contato com o fabricante (marca), caso o esmalte esteja vencido, normalmente eles recolhem as embalagens. Agora, se o item ainda estiver com prazo de validade e você estiver enjoado da cor, opte por doar para outras pessoas que tenham interesse.

Opção para salões de beleza

Agora, se você possui um salão de beleza ou é manicure e deseja descartar seus esmaltes de modo certo e não tem tempo ou não sabe. Faça parte do Programa Beleza Verde e pratique sustentabilidade!

O Programa é uma iniciativa que incentiva salões de beleza a descartarem seus resíduos de modo correto, sem prejudicar o meio ambiente. Além disso, o projeto tem o apoio da empresa Dinâmica Ambiental, que faz a coleta dos resíduos toda semana, disponibilizando um coletor apropriado para o estabelecimento.

TINTA DE CABELO

A tinta de cabelo que transforma o visual, deixando-o ainda mais bonito, transforma também o meio ambiente, mas não da mesma maneira, quando descartado de maneira errada.

Um tubo de coloração possui oito componentes básicos: creme base, precursores de cor, corante, agentes alcalinos, agentes de tratamento, antioxidantes, agentes complexantes e perfume. Na composição, encontram-se metais pesados como cádmio, crômio e o chumbo. Sendo assim, se jogados fora de qualquer modo, resultam na contaminação do solo, afetando as plantas, animais e, consequentemente, entram na alimentação humana por meio do consumo de carne, leite e peixes.

Além dos itens químicos, não visíveis aos olhos, tem ainda todo o restante que envolve o produto: a tintura para cabelo é acondicionada em uma embalagem de papelão, onde dentro contém uma bisnaga de alumínio com a coloração, um pote plástico com o agente revelador (água oxigenada), um sachê ou um pote plástico com o creme para ser usado na lavagem, além de um par de luva plástica e um folheto explicativo de como utilizar o produto.

O mercado de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos movimenta, só no Brasil, mais de R$ 10 bilhões por ano, sendo que 33% desse valor se refere a produtos de tintura ou coloração de cabelo, segundo análise de mercado do setor, divulgada no ano passado. Com o consumo tão expressivo, imagine o estrago se, na hora de descarte, isso for feito de qualquer jeito! Então, como dar o encaminhamento correto a esse tipo de resíduo?

Primeiro de tudo, evite o desperdício

Desperdiçar algo só traz prejuízo. Sendo assim, ter controle sobre o produto – no caso aqui, a tinta de cabelo – é o primeiro passo para não contribuir com o descarte desenfreado. Os salões de beleza, por exemplo, que são potenciais consumidores por adquirirem altas quantidades, devem implantar ações de gestão empresarial, fazendo controle de estoque para evitar as compras exageradas e recebimentos indevidos de produtos, minimizando as perdas devido às validades vencidas.

Outra recomendação é fazer o preparo somente do necessário que será utilizado para pintar o cabelo, para que não haja sobra. Lembre-se: com o excesso de química existente no produto, jogá-lo na rede pública de esgoto pode trazer sérios comprometimentos ao solo e ao lençol freático.

O destino certo para as tinta de cabelo

Feito o trabalho da coloração do cabelo, sobraram as embalagens. A caixinha de papelão que acondiciona o produto pode ir para a coleta seletiva. Já o frasco da tintura, não. O elemento utilizado na fabricação das bisnagas (alumínio) é altamente prejudicial, principalmente ao solo e à água.

Conforme a portaria 2.914/2011 do Ministério da Saúde e a resolução 396/2008 do Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente), a quantidade máxima de alumínio permitida na água potável é 0,2 mg/L. Se esse material é descartado de forma inadequada e tem contato com a água, pode causar sérios danos.

Um exemplo é que se uma pessoa ingerir o líquido com uma quantidade de alumínio superior a isso, pode sofrer problemas neurológicos e até hepatotóxicos, afetando o fígado. Por isso, as bisnagas não podem ser descartadas de qualquer maneira e o ideal é verificar com os fabricantes onde descartar o produto ou se ele possui programa nesse sentido para que você encaminhe à empresa o que será descartado.

Dissemine ações de responsabilidade socioambiental

No caso dos salões de beleza, além do trabalho de descarte correto feito pelo próprio estabelecimento, vale disseminar a prática para os clientes. Uma maneira de estimular a sustentabilidade é tornar o comércio um ponto de coleta para embalagens vazias de produtos de beleza, para encaminhá-los aos locais que recebem esses produtos para o descarte correto. Incentive também os funcionários a espalharem a ideia.

Assim como a tinta de cabelo pode ajudar a ressaltar ainda mais a sua beleza, a beleza do mundo também pode ser ressaltada com a sua colaboração.

Fonte: http://www.belezaverde.com