Micropigmentação aréolo mamilar- Interpretação e efeitos 3D

Micropigmentação aréolo mamilar- Interpretação e efeitos 3D

Acredito que o tema micropigmentação areolar seja bem importante para o profissional micropigmentador, o trabalho de ajudar as pessoas a resgatarem a sua auto estima vai mais adiante quando se trata das sequelas deixadas pelo câncer de mama. Estudos mostram sobre o impacto socioeconômico do câncer de mama e aponta que as mulheres desenvolvem sequelas físicas, emocionais e cognitivas depois da alta médica.
O trabalho do micropigmentador começa onde termina o estágio evolutivo da doença, e isso implica muito além de um resgate da auto estima e sim um divisor de águas para o cliente, um novo caminho será trilhado e a decisão de reconstruir a aréola faz parte desse novo caminho.

Desde o momento do diagnóstico já há um impacto psicossocial na paciente. Apesar da alta taxa de sobrevivência, o câncer de mama continua sendo a principal causa de morte entre as mulheres ocidentais e gera “angústia e medo” a partir do primeiro minuto. “Primeiro vem uma sensação de incredulidade. O processo de negação é muito comum. Mas como o câncer de mama não estigmatiza muito por risco de morte, as mulheres de hoje, trabalhadoras e cuidadoras dos filhos e da casa, tendem a minimizar o impacto. Limitam seu pensamento e a exteriorização de seus sentimentos e depois que se curam é que explodem”, diz a psico-oncologista da Associação Espanhola Contra o Câncer (AECC), Teresa López-Fando.

O maior desafio para o profissional micropigmentador é saber lidar com a dor emocional do cliente, entender as suas expectativas diante do trabalho a ser realizado, e dessa forma trazer a confiança e entrega do cliente ao tratamento, essa sintonia faz parte do processo para se ter um resultado bem sucedido.
O levantamento das necessidades vai desde uma anamnese detalhada de cada caso até o empate de sentimentos, para que a sessão tenha valor tanto na recuperação como também na auto estima do cliente.

Quando se fala em resgatar a estima ligada a sensualidade e sexualidade, estamos olhando para pontos totalmente ligados a prosperidade, e havendo a recuperação dessas dinâmicas consequentemente haverá abundância de prosperidade na vida da pessoa, e como tudo passa pela lei da compensação e equilíbrio de trocas, quando o cliente se beneficia o profissional também se beneficia, existia uma troca que irá acontecer e de se propagar de forma natural.
Image
Com isso, o trabalho da reconstrução aréolo mamilar tem sido um bom instrumento para a atuação no campo do serviço social, é um trabalho que os profissionais micropigmentadores devam fazer uma seleção para priorizar as mais necessitadas e atuar de forma impecável na realização de cada trabalho, ajudando o cliente a enxergar a nova vida com confiança e gratidão.

Seguramente todo esse enredo ligado ao emocional faz parte de 50% do sucesso desse trabalho, os outros 50% está totalmente ligado a expressão da arte de reconstruir areolas. É importante estar consciente de que os materiais e as técnicas que vão ser utilizados compõem uma lista bem extensa, contendo vários itens como:
• tonalidades diversas,
• agulhas para efeitos de luz e sombra
• agulhas para efeitos de relevo
• conhecimento sobre imagens 3D e profundidade
• efeitos diversos de rugosidade e textura
• pigmentologia aplicada a camuflagem
• conhecimento sobre anatomia da região mamária
• e todos os aspectos sobre cicatrização e tipos de tecido cicatricial
• intercorrências na micropigmentação e outros.

Quando o profissional decide aprender sobre a micropigmentação areolar ele precisa entender que: não se trata apenas de um trabalho diferente mas sim de toda uma dinâmica diferente daquela habitual, desde a sua abordagem até a decisão do que vai ser realizado.

Tecnicamente falando o assunto mais além de escolher a cor desejada e a agulha indicada, a técnica areolar para ser executada deve ter no mínimo o bom senso do profissional para decidir as ações, usando também a sua intuição profissional e a importância da experiência adquirida.

Ao longo da trajetória, os sucessivos treinos em pele artificial e o treino usando lápis e papel têm mostrado resultados eficientes na criação de efeitos para volume e textura, lembrando que é essencial dedicar o treino de diversas formas antes de atuar na cliente. Os trabalhos devem ser validados não só no curso como também na obtenção do hábito de treinar em lápis e papel e na pele artificial.

Essa rotina é válida tanto para aumentar a criatividade como também potencializar o domínio do peso de mão, pois o trabalho será realizado em tecido cicatricial, com pouco elasticidade e um aumento de fragilidade tecidual, para tanto, o treino e adequação do peso de mão é muito bem vindo.

Imprimir